domingo, 13 de junho de 2010

Em meio a vários rabiscos estou sentada no chão, tenho lápis e caderno em mãos, lagrimas rolam no meu rosto, borrando algumas linhas, lagrimas de alguém que já não sabe o que escrever porque a inspiração lhe foi roubada.
Lagrimas que transmitem sentimentos a cada gota, de alguém que está sem voz .
Procuro em todos os cantos deste quarto escuro, mas é que as palavras parecem fugir
Deito-me então neste chão gelado, grito em silêncio e confesso que dói a alma não ter forças para escrever nem que seja o ultimo verso!

4 comentários:

Menino de asas disse...

com frequência me vejo no mesmo estado que você, um caderno nas mãos e uma caneta aflita para escrever algum verso avulso, mas a dor é tanta que rouba até a inspiração.

Força sempre!

deh ramos disse...

sabe, lembrei daquele filme.. e, consequentemente, lembrei de mim. pior é que meu quarto tem ficado cada vez menos aconchegante, onde vou me refugiar?

espero que o próximo post seja aquela carta. haushuashushau'

te amo, amiga s2

Milena Li disse...

tabem to te seguindo mile
beeijo

Leonardo Ângelos disse...

Não sei bem, mas logo d cara, lendo seu blog gostei muito. Não há como não gostar, há algo de mágico em vc e em suas palavras; dor, sinceridade, esperança, amor à vida; vou ficar acompanhando. Um abraço

http://leonardoangelos.blogspot.com