segunda-feira, 29 de novembro de 2010

Abriram as janelas e aquelas borboletas verdes que eu prendia dentro de mim foram embora.
Os meus olhos ardem de tantas lágrimas, essas que levaram o meu colorido.
Estou sem chão, e o ar que respiro é muito frio.
Não sei até quando irei suportar...



Eu estou andando nas tempestades
Buscando um território neutro (8)

Um comentário:

Dionatan disse...

Até consegui sentir esse ar frio, que triste...
Muito bom